A doença mais perigosa que existe é a desinformação.

Hoje só não se informa que não quer. Temos na palma da mão um universo jamais imaginado de conteúdos que em nenhum tempo, nem os maiores pensadores, nem os mais renomados cientistas desde o tempo dos gregos, romanos e todos os povos que criaram o conhecimento da humanidade tiveram.

Porém para que possamos fugir das falsas notícias, das milhares de publicações irrelevantes temos que contar com nossa racionalidade e saber separar o joio do trigo.

Há todo tipo de interesses nas redes sociais, nas mídias escritas e faladas, porém nossa sensatez e inteligência nos tornará imunes a contaminação da desinformação que interessa a quem dela se serve.

Então procure ler, ouvir e estar perto de quem quer que você cresça como indivíduo e um ser humano preparado para caminhar nesses novos tempos.

Ainda é válida a frase latina: “Mens sana in corpore sano” como falou o poeta romano Juvenal.

Veja também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *