Monte Verde é puro charme. Fica apenas 166 km de São Paulo. Pode ser acessada pela rodovia Fernão Dias até o município mineiro de Camanducaia, daí em diante é só seguir as placas e depois de subidas e curvas, chega-se, então é só começar a se encantar.

Cores variadas da profusão das flores que enchem os olhos nas ruas

Flores enfeitam todas as calçadas da rua principal, onde há além de lojinhas de artesanato, queijos, licores e doces numa profusão e a degustação faz parte da gentileza dos vendedores.

Hotéis há muitos para todos os bolsos com preços em torno de 150 reais e até bem mais caro, para quem puder pagar por luxo e requinte.Eu escolhi o Meissnerholf, recomendo pois é uma graça e os atendentes são super gente fina, o café da manhã que oferecem realmente é tudo de bom.

Sala do café da manhã delicioso
Variedades de itens do café

Piscina do hotel

Após se instalar no hotel é correr para o abraço e aproveitar o que a cidade oferece.

Há atividades diversas, cavalgada, passeios de jipe, quadriciclo, se ainda tiver fôlego, poderá se aventurar na tirolesa, ou dar um rolê de bike, aí é se achar ou se perder em meio a tanta beleza e ar puro.

Caminhar por Monte Verde é muito prazeiroso para ver e ser visto. As andanças pra lá e para cá favorecem a paquera que corre solto.O agito empolga a galera dos jovens, dos nem tanto e da criançada, afinal a gente quer mesmo é curtir .

Quando bater uma fominha na hora do almoço ou jantar, é só escolher entre opções que vão de comida mineira a pratos internacionais e fondue é claro. Aliás é uma boa optar por rodízio deste delicioso prato. É imperdoável não provar.

No fim do dia a noite cai e a temperatura junto, aí é voltar para o hotel.

Para se aquecer na hora de nanar, nada como acender a lareira, tomar um vinho e deixar rolar.Seja o que Deus quiser pois “the love is in the air” aí é com você.

No dia seguinte abrir a janela e se deparar com a paisagem a se perder de vista, ajuda despertar e se preparar para cair de boca no café da manhã em todos os dias que a farra durar.

Vista da janela do agradável hotel Meissnerholf onde me hospedei e recomendo

Ficar uns dias ou mais se o bolso permitir, seria muito bom se o dever não nos obrigasse a voltar para a rotina que nos espera quando a placa na estrada diz”Retorno”. Quando der a hora de levantar acampamento e dar tchau é aproveitar a noite antes do checkout no day after ao máximo, pois como dizem `a boca pequena”Aproveitem macacada que amanhã não tem mais nada”. No final da temporada, vamos estar acompanhados de saudades e louca vontade de voltar.

Charme das casas

Veja também