Hoje vou entrar no Facebook e chamar todo mundo para uma passeata.

Vamos carregar cartazes, gritar palavras de ordem, nos vestiremos de branco, enfim faremos tudo como manda o figurino das manifestações atuais.

Só que nosso foco será outro.

Não iremos protestar por nada, ao contrário vamos apenas agradecer pelo milagre da vida.

Juntos cantaremos todas aquelas cantigas de roda que um dia já cantamos.

Vamos discursar pedindo com veemência,  novas esperanças e vamos nos tornar  outra  vez apenas crianças.

Na passagem distribuiremos pirulitos e mariolas, algodão doce e depois  arrancaremos os sapatos, para de mãos dadas brincarmos de roda.

Pelo tempo que durar nossa manifestação, vamos esquecer os descasos, a insensatez, a arrogância, a falta de ética, a cretinice e tanta mentira.

As tristezas, essas baderneiras, ficarão de fora.

Carregaremos cartazes onde estarão  escritos: Perdão, Boa Vontade, Honestidade, Responsabilidade e Paz.

Marchando conosco estarão nossas recordações daquelas tardes fagueiras em que,  ao bater seis horas em ponto a gente deixava de fazer o que quer que fosse, que estivéssemos fazendo e com as mãos postas rezávamos com fervor a Ave-Maria.

Seria  ainda permitido desfilar com a gente, as lembranças daqueles beijos bem beijados e a emoção dos abraços bem dados.

Sabe aquelas surpresas boas, a alegria das chegadas e a crença dos apaixonados que o amor iria durar para sempre? Então,  isso vamos querer de volta para a vida valer a pena.

Manhãs calmas e quentes,  tardes amenas com um poente que nos prometa noites estreladas com a Lua totalmente iluminada, essas serão nossas exigências das quais não abriremos mão.

E quando cansados, para casa batermos em retirada, que fiquem nas estradas percorridas apenas as pegadas dos que nunca se cansam de sonhar mesmo estando bem acordados.

 

Veja também